[bula] CIVTEST AVI IBD

HIPRA SAÚDE ANIMAL LTDA.

 Aves

Fórmula:
Conteúdo do kit: 5 microplacas de 96 cavidades cada 2 frascos (100 mL) de solução de lavagem (10x) 1 frasco (125 mL) de solução diluente de amostras (10x) e corante verde 1 frasco (30 mL) de solução de conjugado (solução de anticorpos de coelho frente a anticorpos de aves conjugados com peroxidase, com corante vermelho) 1 frasco (30 mL) de solução de substrato com ABTS 1 frasco (30 mL) de solução bloqueadora ácido oxálico 1 frasco (2,2 mL) de soro controle positivo com corante amarelo 1 frasco (2,2 mL) com soro controle negativo com corante azul Adesivos

Indicações:
É um teste ELISA para detecção de anticorpos específicos contra o vírus da Doença de Gumboro (IBVD) em soro ou gema de ovo de galinha. CIVTEST AVI IBD é uma teste baseado em um imunoensaio enzimático indireto. O antígeno específico da Doença Infecciosa da Bursa é impregnado aos 96 poços da microplaca. Durante a incubação inicial da amostra diluída no poço, os anticorpos específicos de IBDv se unem ao antígeno adsorvido ao poço ficando retido no mesmo durante o processo de lavagem. Em continuação, adiciona-se uma solução de conjugado que se une aos anticorpos de frango retidos no poço. Posteriormente, lava-se o excesso de conjugado que não tenha ficado retido e se adiciona o substrato cromogênico específico da peroxidase. A conseqüente aparição de cor em cada poço é proporcional à quantidade de anticorpos específicos de IBDv presentes na amostra. A Doença Infecciosa da Bursa (IBD) ou Doença de Gumboro é uma enfermidade viral que afeta os frangos de menos de 5 semanas. Sabe-se que a Imunidade Materna Passiva pode interferir com uma vacinação eficiente. Este kit pode ser empregado para conhecer o estado da imunidade passiva e determinar a sua diminuição. Também pode ser utilizado para o seguimento da resposta frente à vacinação ou determinar a presença da doença. Deve ser considerado como um teste para um lote de aves, interpretando-se conjuntamente os resultados de 9 a 18 animais por grupo.

Dosagem:
Preparação dos reagentes e amostras: Solução de lavagem diluída: adicionar 1 volume da solução de lavagem (10x) em 9 volumes de água destilada ou deionizada. Recomenda-se utilizar dentro de 7 dias. Solução diluente de amostras diluída: adicionar 1 volume de solução diluente de amostras (10x) em 9 volumes de água destilada ou deionizada. Recomenda-se utilizar dentro de 3 dias a 4ºC. Os controles positivo e negativo estão prontos para uso e não requerem diluição. A amostra de soro deve ser diluída a 1:500 em solução diluente de amostras diluída. A amostra de gema de ovo deve, em primeiro lugar, ser homogeneizada e pré-diluída a 1:10 em solução de lavagem diluída e, em seguida, diluída a 1:50 em solução diluente de amostras diluída.

Administração:
Teste: Deixar todos os reagentes estabilizarem à temperatura ambiente e assegurar que estão misturados com suave inversão do frasco. Anotar a posição das amostras e controle em uma folha (os controles positivo e negativo devem ser sempre analisados em duplicata). Remover o adesivo plástico e adicionar os controles e amostras nas cavidades apropriadas. Cobrir a placa com adesivo e incubar por 30 minutos a 37ºC. Retirar o adesivo e realizar 3 lavagens na placa com a solução lavagem diluída. Inverter a placa e bater firmemente sobre papel absorvente. Adicionar a solução conjugado em cada cavidade. Cobrir a placa com adesivo e incubar por 30 minutos a 37ºC. Retirar o adesivo e realizar 3 lavagens na placa com a solução lavagem diluída. Inverter a placa e bater firmemente sobre papel absorvente. Adicionar a solução substrato em cada cavidade. Agitar a placa suavemente durante 2 segundos. Cobrir a placa com adesivo e incubar por 30 minutos a 37ºC no escuro. Retirar o adesivo e adicionar a solução bloqueadora. Homogeneizar batendo levemente na lateral da placa. Limpar a superfície inferior da placa com papel absorvente. Ler a placa em leitora de ELISA utilizando filtro de 405 nm, realizando previamente um branco com ar. Resultado: O Teste é válido se a DO405 média do controle positivo é > 0,5 e a relação DO405 média do controle positivo/ DO405 média do controle negativo é > 6,0. Para interpretação dos resultados, deve-se estabelecer o valor MP (relação entre o valor da amostra e o valor do controle positivo). Negativo: razão MP < 0,183 (título IBD 0 - 268) Suspeito: razão MP > 0,183 e < 0,226 (título IBD 269 - 356) Positivo: razão MP > 0,226 (título IBD > 357)

Precauções:
Ler cuidadosamente o manual de instruções ou bula. Conservar os reagentes entre 2ºC e 8ºC. Não congelar. Conservar as placas não utilizadas fechadas no envelope plástico com a sílica, evitando exposição à umidade que pode danificá-las. Apesar do antígeno ser inativado quimicamente durante o processo de fabricação, as placas contendo antígenos devem ser consideradas uma fonte de IBD. Não expor a solução de substrato a fontes de luz intensa ou agentes oxidantes. O ABTS é muito sensível a qualquer mistura ou contaminação, portanto não devolver ao frasco uma vez retirado. Há um excedente de 25% no frasco permitindo uma pequena perda a cada utilização. Após longos períodos de armazenamento a 4ºC é possível que se formem cristais nas formas concentradas tanto da solução de lavagem quanto da solução diluente de amostras. Para utilizar todo o volume do frasco concentrado de uma só vez, simplesmente agitando-o por inversão várias vezes é suficiente para reconstituí-lo. Para reconstituir somente uma parte do volume (que será utilizado) é preciso assegurar que os cristais estejam totalmente dissolvidos antes de preparar a diluição. Para acelerar este processo, pode-se submergir o frasco em banho-maria de 28 a 37ºC durante 10 a 15 minutos. Para evitar o aparecimento de cristais na solução de lavagem concentrada, esta pode ser armazenada a temperatura ambiente durante toda a validade do kit. Não utilizar nenhum reagente após a data de validade nem misturar os reagentes de diferentes lotes de kit. Para manter a precisão é necessário realizar a pipetagem e as lavagens de forma cuidadosa. Não pipetar os reagentes com a boca. Utilizar luvas durante o processo. A solução bloqueadora é um ácido orgânico tóxico e pode ser corrosivo. Todos os materiais devem ser corretamente desinfetados com sabão ou outro desinfetante antes de serem descartados. Esse kit é apenas para uso veterinário.

Apresentação:
Um kit é suficiente para o máximo de 460 ensaios.

Classe Terapêutica:
DIAGNÔSTICOS

Princípio(s) Ativo(s):
ANTÍGENOS, KITS DE DETECÇÃO E TESTES

Registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento:
Licenciado no MAPA sob nº. 8676 em 06/08/2003

Responsável Técnico:
Claudio Chiminazzo - CRMV: RS 04137

Serviço de Atendimento ao Consumidor:
08006444501